Encontro da Adepol é aberto com a presença de autoridades da segurança pública

48
793

12-05 - adepol2.jpg

Foi aberto oficialmente na noite desta sexta-feira (4) o 43º Encontro Anual de Delegados de Polícia Civil de Santa Catarina. A solenidade contou com a presença do presidente da Associação dos Delegados de Polícia Santa Catarina (Adepol/SC), Ulisses Gabriel; do secretário de Segurança Pública de Santa Catarina, César Augusto Grubba; e do delegado federal e secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame. Na pauta, questões como gestão da segurança pública, combate a corrupção e a relação entre gestores da área de segurança e a imprensa. O evento segue até o domingo (6).

O presidente da Adepol/SC, entidade que promove o encontro, destaca que o tema imprensa estará em evidência durante os debates do evento. “Queremos que a mídia entenda o trabalho do delegado de polícia. Também queremos demonstrar que é possível estabelecer uma boa parceria, prestando um serviço público com transparência”, disse ele, ressaltando a importância da mídia na divulgação das ações realizadas pelo servidor público. “Existe o princípio da publicidade que deve ser cumprido, e nós, autoridades policiais, temos que prestar conta para a sociedade. É por meio da imprensa que isso acontece”, diz o delegado.

O secretário de Segurança Pública de Santa Catarina, César Augusto Grubba, destacou que o encontro servirá para colocar em evidência questões emergenciais da segurança pública no Estado. Conforme Grubba, também serão apresentadas as ações e os projetos previstos para os delegados em conformidade com os objetivos da Polícia Civil. Ele explica que, atualmente, o maior problema é a defasagem no efetivo catarinense, e anunciou para março de 2016 a previsão de nomeação de policiais civis e militares.

Durante a programação de abertura foi realizada a palestra do delegado federal e secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, que falou sobre os aspectos do cenário brasileiro na área de segurança e as ações executadas no Rio de Janeiro. Beltrame também abordou questões relacionadas ao artigo 144 da Constituição Federal, que trata especificamente sobre o setor. “As pessoas hoje acham que segurança pública é polícia. E essa é uma visão míope. Desde a Constituição de 1988, em todo o capítulo de segurança pública, só se vê falar em polícia. Um erro, porque existe segurança primária, secundária, terciária, setorial etc. A polícia é o elo dessa corrente. Segurança pública é a consequência de quando todos os outros segmentos que fazem o ciclo falharam, aí entra a polícia. Mas as causas nunca são analisadas” criticou o secretário.

Programação

Sábado (5)
8h30 – Painel com Delegado David e o jornalista Paulo Alceu, mediado pela jornalista Laine Valgas ( Relação com a imprensa)
9h15 – Palestra comportamental com Dalmir Sant’Ana
10 horas – Palestra de encerramento com o jornalista Moacir Pereira (A polícia civil, a imprensa e a comunicação digital)
10h45 – Intervalo
11h – Assembleia geral ordinária.
13h – Almoço
15h – Programação recreativa.
21h30 – Jantar dançante.
Domingo (6)

Programação livre.

 

Fonte: Adjorisc