ADEPOL PARTICIPA DE AUDIÊNCIA PÚBLICA NO SENADO QUE DISCUTE O MODELO DE SEGURANÇA PÚBLICA

0
480

Na tarde desta quarta-feira (27/11/2013) a ADEPOL/BR participou de audiência pública da Comissão Temporária do Senado destinada a analisar e propor soluções para a Segurança Pública brasileira.

Na ocasião, presente o Presidente Paulo Roberto D’Almeida, a ADEPOL/BR, representada pelo Assessor da Presidência e Assessor Institucional da PCDF, Delegado Kleber Junior, manifestou a sua posição acerca das propostas que objetivam modificar o modelo de Segurança Pública do País, em especial as PEC’s 102/11 e 51/2013.

O representante da ADEPOL/BR enfatizou que não se faz necessário “modificar as nossas instituições, mas aperfeiçoá-las”. Segundo o Delegado, o sistema idealizado pelo Constituinte seria capaz de oferecer ao Brasil polícias efetivamente cidadãs, mas devido à grave omissão do Estado, caracterizada pela falta de investimentos, de estruturação e de instrumentalização dos órgãos de Segurança Pública, ainda não foi possível dar concretude a esse modelo.

Kleber Junior destacou ainda que existe uma desproporção entre o tratamento dispensado aos problemas relacionados à saúde pública e à Segurança Pública. “Quando o tema é saúde todas as vozes apontam para a necessidade de mais recursos; quando a questão é Segurança Pública o que se faz é tratar de condenar o modelo e atestar a sua falência”.

Além disso, o Delegado chamou a atenção para o fato de que a criminalidade e os elevados índices de violência que assolam o País não guardam relação com o modelo de Segurança Pública brasileiro, mas sim com a falência das instituições, com uma crise de impunidade e com políticas criminais equivocadas adotadas nos últimos anos.

Ao final o representante da ADEPOL/BR deixou claro que a Segurança Pública não demanda um remodelamento, mas sim o implemento de medidas estruturantes urgentes, baseadas especialmente no seu financiamento e organização. Também participou da audiência pública em comento, além de representantes dos militares, o Delegado de Polícia Federal Marcos Leôncio, Presidente da ADPF.