ADEPOL/BR em apoio ao movimento de paralização dos Delegados do Pará

site

ADEPOL do Brasil vem manifestar seu apoio aos Delegados da Polícia Civil do Estado do Pará que lutam por melhores condições do trabalho e cobram o cumprimento da Lei Complementar nº 94, que estabelece a política de remuneração do Delegado de Polícia.

————————————————————————–

Delegados de polícia de todo o Estado cruzam os braços e paralisam atividades por 24 horas. A paralisação inicia às 12h desta quinta-feira, 07 e vai até às 12h da sexta-feira, 08 em todas as delegacias e divisões especializadas. Uma comissão itinerante da Associação dos delegados de Polícia do Pará (ADEPOL-PA) vai percorrer diversas unidades policiais da capital dando apoio à paralisação A categoria está em estado de greve desde a última segunda-feira, 04.

O objetivo da paralisação é conscientizar a sociedade sobre as péssimas condições de trabalho da Polícia Civil do Pará e sensibilizar o Governo Estadual a cumprir a Lei Complementar n° 094, de 04 de abril de 2014, a qual estabelece a política de remuneração da autoridade policial que trata o artigo 30 da Lei Complementar 022 de 15.03.1994.

Durante a paralisação, não haverá registro de ocorrência policial, despacho, oitivas de pessoas, instauração de inquérito ou qualquer outra atividade que seja privativa do delegado de polícia. Só serão feitas ocorrências relacionadas à prisão em flagrante e auto de apreensão de adolescente em conflito com a lei.

A paralisação foi uma das medidas que a categoria aprovou em assembleia geral na última sexta-feira, 01, já que o Governo do Estado não cumpriu a Lei Complementar 094/2014 que garante o reajuste salarial da categoria de 16.73%.

Durante o “estado de greve”, adotado pela categoria em Assembleia Geral, os plantões remunerados foram suspensos.

Entidades representativas dos delegados, ADEPOL, ADAPPA E SINDELP protocolaram na última segunda-feira ,04, documento na DELEGACIA GERAL, CASA CIVIL E CIG comunicando o governador sobre o estado de greve e determinando um prazo de 72h para que Jatene se posicione sobre a reivindicação.

LEI COMPLEMENTAR ESTADUAL Nº 094/2014

A lei institui, a Gratificação pelo Exercício de Atividade de Direção de Polícia Judiciária, equiparando, de forma parcelada até 2018, o salário dos delegados as demais carreiras jurídicas. Tudo foi pago como previsto em 2014 e 2015, mas neste ano, o que concentrava a maior parcela, os delegados foram surpreendidos com o aviso de que não haveria condições de pagar por falta de recursos do governo do Estado.

Em 2013, a categoria, a qual é membro das carreiras jurídicas do Estado e com o objetivo de sair do lugar desonroso que a mantinha entre os piores salários do País, conseguiu fechar um acordo com o governo do Estado, materializado através de LEI COMPLEMENTAR ESTADUAL nº 094/2014, a qual em princípio, corrigiria o abismo salarial existente dentro do próprio estado e com os demais delegados do país;

O governo estadual se comprometeu em reajustar os salários da categoria no prazo de 05 anos. Para surpresa e indignação dos únicos operadores do direito que estão 24 horas para garantir a defesa do cidadão, o Secretário de Segurança Pública do Estado, convocou os representantes classistas para anunciar que o GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ não iria cumprir o que está garantido em LEI, ou seja, que o GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ, daria o CALOTE nos Delegados e Delegadas de Polícia do Estado do Pará, alegando falta de recursos financeiros para pagar a parcela do reajuste referente ao mês de março de 2016.

Fonte: ADEPOL/PA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>