ADEPOL DO BRASIL se reúne em Vitória para prestação de contas e faz homenagem ao ex-presidente Carlos Eduardo

0
1042

Vitoria (ES), 06/12/19 – A capital do Espirito Santo, recebeu nesta sexta-feira (06) a Diretoria da Associação de Delegados de Polícia do Brasil, durante a Assembleia Geral Ordinária da entidade, que acontece anualmente. Rodolfo Laterza, presidente da Adepol-ES e anfitrião do evento, abriu a reunião fazendo uma homenagem ao ex-presidente da Adepol do Brasil, Carlos Eduardo Benito Jorge (Dudu), falecido recentemente. Rodolfo, que também é vice-presidente parlamentar da Adepol do Brasil, pediu um minuto de silencio pela ocasião. “Esta é uma perda irreparrável, ninguém defendeu mais a Polícia Judiciária que ele e estamos aqui para darmos continuidade ao que ele fez por mais de 47 anos”, afirmou Laterza. 

Marcelo Vargas, que assumiu formalmente
a presidência da Associação de Delegados de Polícia do Brasil com a vacância
gerada pelo falecimento do ex-presidente Carlos Eduardo. Delegado de Policia
desde janeiro de 1990, em Mato Grosso do Sul, Marcelo Vargas trabalhou em
diversas delegacias e foi presidente da Adepol-MS por quatro mandatos. Foi
ainda vice-presidente e vice-presidente parlamentar da Adepol BR e atualmente é
Delegado Geral da Polícia Civil / MS. Vargas aproveitou a ocasião para prestar
homenagem à principal liderança da entidade representativa da categoria no País.
“A carreira de delegados deve suas conquistas nos últimos anos à iniciativa
deste grande líder, que trabalhou incansavelmente durante toda sua carreira em
função da valorização da categoria”, lembrou Vargas.

Na sequência, foram apresentados os
temas da pauta, incluindo proposta de campanha de resgate de entidades
estaduais afastadas, novas filiações, a necessidade de atualizaçao das ações de
comunicação, entre outras. Em seguida, Milton Castelo, 1o. Diretor Financeiro da Adepol
do Brasil, apresentou o Balanço Contábil Anual, que foi colocado em votação e
aprovado por unanimidade. ”A Adepol é uma entidade sem fins lucrativos e toda a sua
arrecadação
é investida em ações em prol da categoria”, lembrou Marcelo Vargas. O vice-presidente parlamentar, Rudolfo Laterza,
também aproveitou a oportunidade para apresentar o Relatório da Diretoria Executiva, incluindo o
acompanhamento dos projetos de interesse da classe no Congresso Nacional, como
o Novo Código de Processo Penal (CPP), o PL 443/2019, que trata da modificação
da Lei do Terrorismo Internacional, o PL 186/2019, que trata da vedação de
recebimento de vantagem econômica em acordos de Delação Premiada, entre outros.

A categoria deliberou ainda sobre a realização do Congresso Nacional dos Delegados que deverá acontecer em Bonito/ MS no próximo ano. Além disso, foi proposta alteração do Estatuto para garantir mais agilidade nas reuniões de diretoria, que poderão ser realizadas remotamente e por meios eletrônicos, além da proposição da Medalha Dr. Carlos Eduardo Benito Jorge e da criação do Conselho Deliberativo e Ético da Associação. “O Conselho deve ser não apenas uma instância de consulta, mas também fiscalizatória, para alinhar as ações às missões da entidade”, defendeu Rodolfo Laterza.  O Conselho deverá ser composto por ex-presidentes, desde que filiados e em situação regular. “É uma forma de trazer segurança jurídica e institucional à entidade”, completou Laterza. A discussão da constituição e redação do texto que cria o Conselho, ainda deverá passar pelo crivo do grupo em outras reuniões.